Cláudia Dornelles

Lido com Psicanálise desde 1993. Não tenho a menor dúvida de que não teria o mesmo arcabouço emocional se não a tivesse encontrado muito cedo. E, certamente, não teria tido as conquistas que tive e tenho sem que a reeducação emocional tivesse feito parte da minha história. Não sei se a Análise é o melhor caminho, mas garanto que é o melhor que conheço, por ser ela a que torna os fantasmas menos aflitivos – a Psicanálise chama todos eles para uma conversa franca e direta, e isso é libertador. Literalmente: liberta a dor. Como sempre digo à aspirantes a analistas, entendo que o analista se faz, primeiro, no divã. E isso explica o número de pessoas que, mesmo com conhecimento teórico, não se sentem prontas a atender. Pode parecer presunçoso, mas confio mais em quem se propõe a analisar já tendo experimentado a posição de analisante por tempo razoável. A meu sentir é somente assim que se pode compreender a posição daquele sujeito aflito que busca o analista. O Processo de Análise não precisa ser doloroso, embora às vezes seja, porque mexe com padrões internalizados durante uma vida inteira. O Processo de Análise – aí sim – pode e deve ser transformador. Literalmente: que transforme a dor.

WhatsApp Image 2022-01-28 at 15.15.49.jpeg

Mas, afinal, para quem a Análise serve?

Para todo aquele que sinta um desencaixe, uma inaptidão, uma sensação de buscar seu lugar no mundo por se sentir desconfortável na própria pele.

 

A Análise é sempre um processo muito demorado?

Nem sempre.

 

Cada dia mais se pratica a Psicanálise voltada para o homem do século XXI. Esse sujeito que não tem o tempo daqueles pacientes que buscaram Freud em 1900.  Num mundo muito mais rápido não se pode desprezar o senso de urgência que nos acomete, nem por causa dele simplificar a Análise de maneira que ela se torne muleta, ao invés de independência emocional.

 

O sujeito que faz Análise se torna uma outra pessoa?

 

O objetivo é que ele se torne uma pessoa cujos fantasmas não sejam mais os protagonistas da sua vida e, portanto, não propiciem padrões repetitivos que fazem sempre que o indivíduo caia nos mesmos buracos. A Análise te oferece novas rotas e novos roteiros. Basta se colocar à serviço de si mesmo e autorizar-se a sair da zona de desconforto paralisante.

Depoimentos

 
Mara Vânia Vieira Silva.png

Mara Vânia Vieira Silva

Medica Anestesiologista e Acupunturista.

Já fiz muita terapia, tentando me adaptar com várias linhas terapêuticas, mas sem encontrar resolutividade em nenhuma. Ainda estava presa na minha criança ferida.

Em 2021 comecei a fazer psicanálise com a Claudia Dornelles.

Após varias sessões psicanalíticas, fazendo uma releitura da minha historia de vida, tive uma tarefa de pensar sobre como é ser uma adulta não atormentada e assistir a live de metas para 2022 da Claudia no youtube.


A frase que virou a minha chave foi a seguinte:
“Psicanálise é para quem se cansou de colecionar fracassos... “

Rosana Severgnini.png

Rosana Severgnini

Aposentada

É como se eu vivesse na escuridão total e não soubesse acessar a luz. Um quarto escuro e não soubesse encontrar a porta ...

A "terapia", funcionou como a "chave" dessa porta , me direcionou...consegui abrir a porta e tudo clareou, dentro e fora de mim

Mônica Coelho.png

Mônica Coelho

Professora

Reproduzimos falas e modos de ser que foram vistos e ditos por pessoas externas a nós.

Quando iniciei a análise pensei que seria pra ser mais plena. Claro que o objetivo é esse, mas há muito mais cobras e lagartos dentro de nós do que sonha nossa vã Filosofia.

Isabel Rocha.png

Isabel Rocha

Empresária

Estou me conhecendo e descobrindo coisas que jamais entenderia sem o acompanhamento da minha expert Cláudia Dornelles, que a cada dia me fortalece e me guia brilhantemente, porem temos dias de muitas descobertas surpreendentes que eu jamais imaginaria que estaria em meu subconsciente.

Larissa Duarte

Larissa Duarte Oliveira

Médica

A escuta analítica foi, pra mim, o abrir de olhos para o fato de que eu preciso aceitar meus “furos”, me permitir submergir em direção ao fundo do meu oceano, chamado desejo. No coração de todas nós há medo, mas também há cura e desejo, mergulhemos. As ondas abalam o mar, mas não podem afundar um oceano.

Zuleika Pinfildi

Zuleika Pinfildi

Aposentada

O processo de autoconhecimento dói, mas ter a delicadeza e o conhecimento de uma profissional como a Cláudia para me redescobrir, enxergar um norte, me fez sentir acolhida e decidida a seguir.

WhatsApp Image 2021-10-14 at 08.23.06(1).png

Carla Porto

Assistente Social

A cada passo um pouco do velho aço enferrujado fica para trás, não sem causar dor, mas apesar da dor a verdade traz a certeza de que só percorrendo esse caminho alcançarei a tão sonhada liberdade.

WhatsApp Image 2021-10-14 at 08.23.06(2).png

Valéria Brandt

Jornalista e empresária

Não posso falar de comunicação sem antes falar comigo mesma, sem me entender e sem me perdoar. É a conexão comigo mesma.

WhatsApp Image 2021-10-14 at 08.23.08.png

Rosane Lorenc

Engenheira

Temos muito tempo pela frente, afinal de contas, Psicanalise é sem frescura, mas é coisa muito séria!

Só tenho a agradecer a Cláudia por esse abraço que, mesmo virtual, me deu e me dá tanto apoio!

Tenho melhorado a cada sessão.

WhatsApp Image 2021-10-14 at 08.23.08(3).png

Juliana Dreyer

Cirurgiã Bucomaxilofacial

A medida que me afastei da problemática dominante e os porquês foram trabalhados gradativamente comecei a exercitar a “musculatura emocional” e isso me ajudou a dimensionar melhor a realidade à minha frente.

WhatsApp Image 2022-05-18 at 15.26.56.jpeg

Leila Mazzocchi

Analista Contábil 

Descobri a Cláudia Dornelles pelo Instagram.


Há 1 ano escolhi fazer minha análise pessoal com ela.

 

Apesar de conhecer a Psicanálise há muitos anos, já no no primeiro encontro com ela, senti que, finalmente, havia encontrado um lugar legítimo para trabalhar minhas necessidades psíquicas.

 

A conexão sentida com a Cláudia não era fortuita. Tive segurança que  em seu devido tempo iria me tirar, me deslocar daquele  lugar  de meus conflitos, angústias  e sintomas tão familiares, para um outro caminho,  para um outro  espaço de aprendizado e  autoconhecimento, que hoje, finalmente, de forma fidedigna eu posso  chamar de um espaço único, somente meu.

 

A Cláudia é uma profissional espetacular.

 

A sua competência, sua assertividade e acolhimento com o paciente vai muito além de um mero adjetivo, uma mera palavra de qualificação.

Não sei escolher a palavra que traduza o quanto ela tem feito por mim, mas tenho certeza que estou me encaminhando para um lugar mais claro, mais seguro, mais integralmente meu, e que  sozinha, apesar de muito esforço, não teria achado o caminho. 

Somente posso afirmar que ela trabalha pelo paciente, não simplesmente num espaço de escuta e conclusões analíticas, mas sim,  participa do processo  do paciente :  sente, entende, oferece e acolhe.

 

Sinto que estou num processo de cura e de significações.
 

Sinto que posso alcançar um caminho de paz.

WhatsApp Image 2022-05-18 at 19.30.39.jpeg

Adriana Rocha

Militar da Aeronáutica 

Passei a vida inteira tentando me achar no mundo, mas há três anos comecei uma busca mais efetiva, com cursos de autoajuda, autoconhecimento, etc.

Uma espécie de movimentação talvez provocada pela chegada dos 50 anos, da menopausa, aposentadoria, necessidade de planejar o futuro e da constatação de que tenho menos anos para viver plena do que meus anos já vividos. Acho que tudo isso junto mexeu demais comigo.

 

No meio do meu mais absoluto caos, totalmente desorientada, navegando pelo Instagram, encontrei a Cláudia Dornelles.

 

Pensei o quanto precisava de alguém para me ouvir sem julgamentos, me fazer pensar e me ajudar à luz do Conhecimento e da experiência profissional.

 

Pensei também que fosse caro, que não tivesse grana pra isso e, nesse mesmo dia, minha máquina de lavar quebrou.

Me virei e paguei o conserto. Foi quando refleti que, se havia provido recursos para consertar a máquina de lavar roupas, por que não me esforçar para consertar minha cabeça, uma máquina muito mais importante?

 

Comecei a Análise. 

 

E cá estou me colocando nos trilhos, me encontrando, desbravando tantos sentimentos, com certezas de perdões, reconhecimento de valores, capacidades e merecimentos.

 

Um processo dolorosamente delicioso!
 

Estou feliz!
 

A vida que lute!